Arquivo da categoria: Sem categoria

Marketing Pessoal – A vitrine de um produto chamado você!

Quando falamos em mercado o que pensamos? Em produtos é claro. Todo mercado oferece alguma coisa para alguém, produtos/serviços. Cada produto tem seu estilo, forma, tamanho, cor, utilidade. Os produtos são oferecidos em locais estratégicos, cada um de uma maneira diferente, uns na frente outros atrás, mais todos são expostos em alguma prateleira, gôndola, vitrine…

Para cada necessidade existe um produto/serviço para nos satisfazer seja ele tangível ou intangível. Segundo Maslow, existe varias necessidades para serem atendidas, necessidades fisiológicas fome, sede, necessidades de segurança, necessidades sociais, de alto estima, e a ultima no topo das realizações e a auto-realização.

Se no mercado tradicional isso tudo citado existe, no mercado de trabalho não é diferente, nós somos vistos como produtos para o mercado, e todo produto tem que atender a necessidade do seu público-alvo.

Foi citado acima que todo produto tem suas características, peculiaridades, você acha que todos nós somos iguais? Creio que a resposta não vai ser sim. Cada um tem um tamanho diferente do outro, cor, peso, qualidades, potencial para desempenhar uma eventual tarefa/serviço. Na condição de produto, as empresas lá fora são nossos clientes, onde devemos desenvolver estratégias de promoção de marca, ou melhor, uma boa apresentação pessoal (marketing pessoal), que vai além da embalagem, uma boa roupa, é usar as ferramentas de posicionamento de mercado, é estarmos na gôndola de entrada da loja, no centro da vitrine, os clientes tem que nos ver e desejarem comprar não importando, de ante mão, com preço do produto.

Devemos nos segmentar, nos posicionarmos em um lugar adequado, altura, embalagem, todas as informações no rótulo, e até tele atendimento para o nosso cliente esclarecer eventuais duvidas.

Sabendo disto, basta pensarmos que como produto, estamos nos apresentando de maneira coordenada e organizada? A nossa marca tem valor agregado? Será que estamos despertando um desejo ou mostrando ao nosso público-alvo que eles necessitam de nós? Se NÃO devemos rever nossas estratégias de Marketing. Se SIM então devemos estar acompanhando a concorrência e se pondo sempre à frente para garantirmos um bom posicionamento.

Para isso a vitrine tem que estar bem projetada, limpa, ornamentada, e segmentada, se quisermos ser comprados por esses clientes tão criteriosos.

Por Julio Pascoal

Gostou? Compartilhe com quem você considera importante.

Para compartilhar nas redes sociais, comentar, e curtir, click no título do post.

Enxergue além do que vê

Para esse estilo de vida é necessário ter a base para qualquer empreendedor, o foco. Saber de onde vim e para onde quero ir, faz toda a diferença, pois, a partir daí que poderemos traçar nossas estratégias de vida.Acreditar em algo que, até então, é intangível, longe de nossa realidade ou impossível para alguns não é fácil. Porém, aqueles que são visionários, que pensam a frente de seu tempo, enxerga além do que vê, vivem diferenciadamente, de uma maneira estratégica, fazendo hoje o que vai influenciar/ repercutir no amanhã.

Lembrando que a auto-motivação vai ser o combustível para sua jornada até a auto-realização.

Mantenha sempre sua estratégia atualizada, se errar… Mude, comece novamente e não permita que os cegos de vida lhe transmitam cegueira, fazendo com que você perca o foco desviando assim do caminho.

Seja mais, enxergue além do que vê.

Por Julio Pascoal

Compartilhe este post com quem você considera importante.

O cartão de visitas

Li certa vez em um livro o seguinte:

Se um profissional não conseguir expor seu objetivo de vida no verso de um cartão de visitas, a idéia é muito complicada de ser entendida”.

Pensei:

– Então tenho que por todos meus sonhos e planos no verso de um pequeno cartão visitas?

Descobri que não era bem assim como estava pensando. O que o autor estava questionando era se eu realmente tinha um objetivo de vida definido, se tinha certeza do que queria e como faria para conseguir, se era uma pessoa focada, e se era capaz de repassar essas idéias para outras pessoas de uma maneira concisa.

Daí percebi como era importante aquela pequena frase, e entendi o porque que de um livro de 411 paginas o que não me saia da cabeça era aquela frase tão simples.

Esse episódio me fez rever meus conceitos sobre planejamento de vida, foco, concentração em um objetivo. Agora concentro meus esforços só no que realmente acredito, num alvo, não desvio meus pensamentos mesmo que as dificuldades sejam grandes.

E hoje, pode me dar um cartão de visitas que descrevo meus objetivos nele, e ainda sobra espaço.


Por Julio Pascoal

Gostou? Compartilhe essa mensagem com quem você considera importante.